10 Apr 2015

Como saber a direção de Deus?

Autor: rodrigo | Categoria: Pregações

Para responder a esta pergunta, analisarei duas situações que considero relevantes quando o assunto é compreender a direção do Senhor para nossa vida: as decisões que tomadas com a orientação de Deus e as que são tomadas sem ela.

Quando tomamos decisões sem, antes, buscar a direção do Senhor, seguimos o nosso raciocínio lógico, deixamos que as emoções nos dirijam e tendemos a trilhar o caminho mais fácil. Consequentemente, perdemos a visão espiritual e preocupamo-nos apenas com o que é imediato. Por isso, em Mateus 6.25, Jesus recomendou: Não andeis cuidadosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de beber; nem quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir.

O homem pode ser enganado pelos seus próprios desejos. Infelizmente, até cristãos se têm deixado conduzir pelos sentimentos, desejos e pelas concepções próprias, tomando atitudes precipitadas; alguns têm baseado a sua fé puramente nas emoções.

As emoções são importantes e devem ser consideradas. Inclusive, a Palavra de Deus afirma que a paz é o árbitro (Colossenses 3.15). Contudo, as emoções, sozinhas, podem até atrapalhar nossa capacidade de raciocinar com clareza. Portanto, não permitamos que elas dirijam a nossa vida.

A razão também é falha. Raramente ela poderá, sozinha, levar-nos a uma escolha acertada. Quem é dirigido só pela razão e/ou pelas emoções está fadado ao fracasso, pois suas escolhas são feitas com base apenas no que ele entende. Assim, precisamos submeter nossas escolhas e decisões a Deus e recorrer à Sua Palavra, para descobrir o melhor caminho a seguir.

Nós vivenciamos o “aqui e agora”, mas Deus sabe exatamente o que ocorrerá depois. O Senhor é onisciente e presciente, sabe de tudo antecipadamente. Devemos, portanto, entregar a direção da nossa vida ao nosso Criador, sendo obedientes à Sua Palavra e à Sua voz, pois o Senhor guiará os nossos passos, e o sucesso será uma consequência.

Quando o Senhor está na direção de nossa vida, podemos continuar caminhando neste mundo com paz e segurança, certos de que Jeová Jireh suprirá nossas necessidades, porque Deus não muda. Aquele mesmo Senhor que abriu o mar Vermelho e alimentou Israel durante os 40 anos que este povo peregrinou no deserto cuida de nós e supre as necessidades espirituais, emocionais e materiais de todos quantos entregam sua vida a Ele.

Então, entreguemos nossa vida a Cristo, estudemos a Palavra e oremos antes de tomarmos qualquer decisão. Aguardemos Sua resposta, porque o Senhor prometeu: Pedi, e dar-se-vos-á; buscai e encontrareis; batei, e abrir-se-vos-á. Porque aquele que pede recebe; e o que busca encontra; e, ao que bate, se abre (Mateus 7.7,8).

SUGESTÕES DE LEITURA:

Salmo 37; Provérbios 3.5-8; o livro Na direção de Deus, de Silas Malafaia

16 Mar 2015

Criação, queda e redenção por meio da palavra

Autor: rodrigo | Categoria: Pregações

A habilidade de comunicação do ser humano é um dos principais fatores que nos destaca do restante da criação. Palavras são poderosas, importantes e significantes.

Deus em sua onipotência poderia ter criado o universo de inúmeras maneiras: pelo pensamento, por um bater de palmas, num piscar, entretanto, criou os céus e a terra pela palavra.

Foi pela palavra, a voz do Diabo, que o engano e a cobiça entraram no coração de Eva e Adão e os levou à queda.

Foi a Palavra encarnada, o Verbo, que se manifestou para nos resgatar da maldição do pecado e nos salvar. Deus conferiu valor supremo à palavra.

         “A morte e a vida estão no poder da língua; o que bem as utiliza come dos seus frutos.” (Pv 18.21) Note que no poder da língua estão a vida ou a morte!

Diante disso, precisamos compreender o projeto divino para a nossa comunicação, um plano e propósito específico que deve redundar na glória de Deus, portanto, nossa boca deve ser fonte de água doce, e não, amarga.

As primeiras palavras que o homem ouviu foi do próprio Deus, isto amplia nosso entendimento quanto a importância e o significado delas em nossas vidas. Em contrapartida, a queda decorreu das palavras mentirosas do Enganador. Assim, o mundo espiritual está permeado pela guerra de palavras, que produzem significados e transformações em nossas vidas. Diante disto, este versículo salta aos olhos:“não vos enganeis; as más conversações corrompem os bons costumes.” (1Co 15.33)

Deus revela a Si mesmo, seus planos e propósitos por meio de palavras. O Eterno se faz conhecido e entendido através da linguagem humana. Ele é o Deus que faz e o Deus que fala.

Logo, as palavras conduzem nossa existência e relacionamentos. Elas contornam nossas observações e definem nossas experiências. O pastor e doutor Paul David Tripp declara: “palavras definem, explicame interpretam. Embora Adão e Eva fossem pessoas perfeitas, vivendo num mundo perfeito em um relacionamento perfeito com Deus, eles ainda precisavam que Deus falasse com eles. Seu mundo precisava de definição. Eles precisavam entender a si mesmos e entender a vida. Tudo precisava ser interpretado, e para isso Adão e Eva eram dependentes de Deus. (…) Quaisquer descobertas que eles fizessem sobre o mundo e suas vidas precisariam ser explicadas e definidas pelas palavras de Deus. Palavras interpretam. A comunicação humana, assim como a de Deus, existe para organizar, interpretar e explicar o mundo ao nosso redor.”

A vida sem comunicação não faz sentido, pior do que isto é a existência sem comunicação com Deus. Tudo que Deus fez tem significado e, portanto, nos comunica algo, entretanto, a comunicação apoteótica de Deus está na Bíblia e em Jesus Cristo, que é o Verbo encarnado.

Todos os dias na virada do dia o Senhor aparecia no Jardim do Éden para se comunicar, mas o pecado nos afastou de Deus, e por isso muitos até hoje não conseguem discernir a Sua voz. Por esta razão Jesus se manifestou para criar o vínculo perfeito novamente com Deus, para “religar” o homem ao seu Criador, daí o termo religião.

Resta avaliarmos como é a nossa comunicação com Deus, expressada por meio das orações e da adoração e manifestada principalmente em Sua Palavra, a Bíblia, e nas respostas às nossas petições. Quanto melhor nos comunicarmos com o Eterno e compreendermos Sua palavra melhor nos relacionaremos conosco e com o nosso semelhante. Que a nossa palavra seja redimida para a glória de Deus!

Pr. Hélder Rodrigues

16 Mar 2015

O poder da oração

Autor: rodrigo | Categoria: Pregações

O poder da oração

          A oração é o antídoto contra o sofrimento (Tg 5.13). É alimento para o espírito, fortalece o coração e revigora a comunhão com Deus e com o próximo. Não existe cristianismo sem oração.

Diante da doença devemos “chamar os presbíteros da igreja, para que estes orem sobre ele e o unjam com óleo, em nome do Senhor. A oração feita com fé curará o doente; o Senhor o levantará.” (Tg 5.14-15).

A Bíblia é permeada de respostas milagrosas diante das orações: Josué orou e o sol parou (Js 10.12-13); Elias orou e o filho da viúva ressuscitou (1 Rs 17.19-20); Eliseu orou e o filho da sunamita voltou à vida (2 Rs 4.32-35); o rei Ezequias orou e 185 mil soldados inimigos assírios foram mortos; a igreja orou e Pedro foi liberto milagrosamente da prisão.

A oração alcança o trono de Deus: “Outro anjo, que trazia um incensário de ouro, aproximou-se e se colocou em pé junto ao altar. A ele foi dado muito incenso para oferecer com as orações de todos os santos sobre o altar de ouro diante do trono. E da mão do anjo subiu diante de Deus a fumaça do incenso com as orações dos santos. Então o anjo pegou o incensário, encheu-o sobre a terra; e houve trovões, vozes, relâmpagos e um terremoto.” (Ap 8.3-5)

Deus, nos seus santos decretos, nos vocaciona para orarmos constantemente. Tiago declara que oração com fé produz cura (Tg 5.15) diz ainda que “a oração do justo é poderosa e eficaz” (Tg 5.16), tão poderosa e tão eficaz que Elias orou fervorosamente para que não chovesse, e não choveu sobre a terra durante três anos e meio. Orou outra vez, e os céus enviaram chuva, e a terra produziu os seus frutos.” (Tg 5.17-18).

Que poder é este capaz de fazer uma região já carente de água, a Palestina, ficar sem chuva durante tanto tempo? E depois clamar ao Senhor e ser atendido? Este poder vem de Deus e se manifesta de tantas formas, muitas vezes insondáveis. O Senhor reponde às orações dos santos com fogo, água e terremoto . Oh! Glória!

Jesus inicia seu ministério orando e jejuando, impulsionado pelo Espírito fica 40 dias no deserto. Todas as suas decisões importantes eram precedidas de oração. O momento mais emblemático em sua vida, a maior luta que o Messias iria passar, foi antecedida de oração no monte das Oliveiras, a qual foi respondida por um anjo enviado do céu para o fortalecer naquele momento de angústia (Lc 22.43).

Tiago fala sobre dois requisitos da oração: ela precisa ser feita com fé e por uma pessoa justa, ou seja, aquele que foi redimido pelo Cordeiro e vive em santidade com Ele. Nas palavras do Senhor Jesus: “Se vocês permanecerem em mim, e as minhas palavras permanecerem em vocês, pedirão o que quiserem, e lhes será concedido.” (Jo 15.7)

Assim, não paira dúvida sobre a importância da oração, sobre o poder que Deus confere ao clamor do seu povo, mas a pergunta que fica é: você é uma pessoa de oração? Suas orações são acompanhadas de fé? Você vive em santidade? Se sua resposta for sim então aguarde o agir gracioso e poderoso do nosso Senhor!

Pr. Hélder Rodrigues

16 Feb 2015

A igreja triunfante

Autor: rodrigo | Categoria: Evangelicos, Louvor, Pregações

 A igreja não nasceu da vontade humana, não é projeto terreno, mas foi escolhida livre e poderosamente por Deus desde a eternidade.

         A igreja foi selada pelo Espírito Santo, é o corpo de Cristo em ação na Terra, é o santuário da habitação de Deus, a noiva de Cristo, a coluna e o fundamento da verdade.

A igreja é uma instituição espiritual, apesar de ter CNPJ, é formada por pessoas independentemente de sua raça, cor, idade, sexo, condição sócio-econômica, povo este escolhido por Deus, salvo pelo sangue do Cordeiro para uma vida em comunhão e propagação do Evangelho aos que ainda não creem.

A Igreja é a continuação da presença e do ministério do Senhor no mundo. “Mas receberão poder quando o Espírito Santo descer sobre vocês, e serão minhas testemunhas (…) até os confins da terra” (At 1.8).

Logo, não há cristianismo sem igreja, assim como não há plenitude em Cristo se o cristão não estiver ligado a uma igreja local.

É importante observar a distinção de uma igreja visível e a invisível. Não se trata de duas igrejas, mas de dois aspectos da única Igreja de Jesus Cristo. Quando se fala da Igreja invisível é comum pensar no aspecto da Igreja triunfante, da Igreja ideal, da Igreja de todas as terras e de todos os lugares, que o homem não tem nenhuma possibilidade de ver.

Naturalmente, a Igreja invisível assume a forma visível (igreja local). Do mesmo modo que a alma humana se adapta a um corpo e se expressa por meio dele, a Igreja invisível que consiste não em almas, mas em seres humanos que têm alma e corpo, assume, necessariamente, forma visível de uma organização externa, por meio da qual se expressa a união invisível de Cristo com a Igreja. Daí a importância de permanecer ligado à Igreja visível, pois ela é a explicitação da Igreja invisível, ou seja, da união invisível de Jesus com cada um de nós.

Ora, a salvação não se dá por meio de uma denominação eclesiástica, mas mediante a crença de que o Senhor Jesus é nosso único e suficiente Salvador. Uma vez que se crê nesta verdade o Senhor nos vocaciona para fazermos parte da Igreja visível. Da mesma forma que Tiago declara “mostra sua fé sem obras, que mostrarei a minha fé por meio de obras”. Assim, o novo nascimento o impelirá a pertencer a uma igreja local (visível).

Se a Igreja na terra é militante, no céu é a Igreja triunfante. Lá a espada é trocada pelos louros da vitória, os brados de guerra se transformam em cânticos triunfais, a cruz é substituída pela coroa. A luta é finda, a batalha está ganha, e Cristo reina com todos os santos por toda a eternidade. Nestes dois estágios a Igreja reflete a humilhação (Igreja militante) e a exaltação de Jesus (Igreja triunfante). Esta verdade tem implicações tanto coletivas para a igreja como no plano individual. “Se somos filhos, então somos herdeiros; herdeiros de Deus e co-herdeiros com Cristo, se de fato participamos dos seus sofrimentos, para que também participemos da sua glória” (Rm 8.17).

Assim, estar numa Igreja local é ter a chance de se tornar um instrumento poderoso nas mãos do Deus Vivo para a manifestação da vontade Dele, mas ao mesmo tempo é ser tratado pelos irmãos e por Deus para que a Igreja militante (que somos nós) se “torne” a Igreja triunfante.

 

Pr. Hélder Rodrigues

16 Jan 2015

Todo cristão tem um chamado especial

Autor: rodrigo | Categoria: Pregações

É com grande alegria e expectativa no Senhor que lhe convido a estar conosco nos dias 15 e 16 de novembro para juntos buscarmos conhecimento e sabedoria do nosso Deus sobre o“Chamado” Dele para cada um de nós! Reserve este momento precioso para estarmos separados e atentos à voz do Senhor, a fim de que possamos exercer com excelência a missão de Cristo em nossas vidas.

Veja abaixo as informações.

 Na missão do Reino,

 Hélder Rodrigues de Souza

Igreja Presbiteriana Manancial

 

 Seminário Interministerial Manancial – SIM 2013

 

Todo cristão tem um chamado especial da parte de Deus.

Não há cristianismo sem um chamado, não há cristão sem uma vocação. Todos que foram chamados por Deus são eleitos para exercer um ministério, ou seja, trabalhar no Reino de Deus.
Discernir seu chamado lhe impulsionará a lugares e ações jamais sonhados, compreender sua vocação é algo arrebatador, surpreendente. Jesus nos ensinou que “sua comida consiste em fazer a vontade daquele que o enviou e realizar a sua obra” (Jo 4.34).
Ser fortalecido espiritualmente consiste em fazer a vontade do Pai, o que é uma honra e uma ordenança para vivermos em santidade e na busca da excelência para exercemos nossa vocação.
Nos dias 15 e 16 de novembro você terá a oportunidade de investir em sua vocação, aperfeiçoando seu chamado e seu relacionamento com Deus, refletindo a glória do Pai. Assim, naquele grande dia você ouvirá: “Muito bem, servo bom e fiel! Você foi fiel no pouco, eu o porei sobre o muito. Venha e participe da alegria do seu senhor!” (Mt 25.21)

Junte-se a nós! Diga SIM ao chamado do Senhor!

biblia

Milhões de pessoas já trocaram a Bíblia de papel pela versão eletrônica. O aplicativo YouVersion é o mais baixado do mundo na categoria Bíblias tanto em versão Android quanto no iOS.

Uma pesquisa reuniu informações dos usuários do aplicativo no mundo todo dá uma ideia de quais são os versículos mais compartilhados nas “redes sociais” (Twitter, Facebook, Youtube, etc.).

Usando–se o YouVersion,  em 2014 foram quase 10 bilhões de  capítulos lidos, pelos seus 184 milhões de usuários. O aplicativo comemorou este ano a marca de 1.000 traduções oferecidas, ou seja, 7 em cada 10 habitantes do mundo podem ler a Bíblia em sua própria língua no celular ou tablet.

Brasil, EUA e Nigéria compartilham o mesmo versículo ‘favorito’: Filipenses 4:8. O apóstolo Paulo escreveu “Finalmente, irmãos, tudo o que for verdadeiro, tudo o que for nobre, tudo o que for correto, tudo o que for puro, tudo o que for amável, tudo o que for de boa fama, se houver algo de excelente ou digno de louvor, pensem nessas coisas”.

Filipenses obteve um grande destaque este ano. A carta do Novo Testamento possui 3 dos 10 versículos mais marcados, destacados e compartilhados, segundo os dados dos desenvolvedores do YouVersion.

Jeremias 29:11 foi o verso mais popular no Canadá, Reino Unido e Austrália. Jeremias 33:2-3 foi o mais verso popular na Coréia do Sul. Isaías 41:10 foi o verso mais popular no México e na Colômbia.

A lista dos mais acessados em todos os países é a seguinte:

1 – Romanos 12: 2
2 – Filipenses 4: 8
3 – Filipenses 4: 6
4 – Jeremias 29:11
5 – Mateus 6:33
6 – Filipenses 4: 7
7 – Provérbios 3: 5
8 -Isaías 41:10
9 – Mateus 6:34
10 – Provérbios 3: 6

No levantamento do ano passado feito pelo YouVersion, Filipenses 4:6 foi a única passagem a continuar entre os cinco “prediletos”.

18 Dec 2014

Ano Novo a Vontade de Deus

Autor: rodrigo | Categoria: Evangelicos, Pregações

Um novo ano é sempre um motivo para realizarmos novos projectos, é como o povo diz, “ano novo, vida nova”.

Se você me perguntar o que deve desejar para o novo ano, eu tenho uma resposta para si, a saber: “Deus quer que você permaneça em Sua vontade”, e nada mais.

Os grandes feitos seguem sempre a norma, de que “a vontade de Deus é que gera sonhos no homem, para este os realizar”.

Como podemos conhecer a vontade de Deus? A resposta é através da oração. “Seja feita a Tua vontade assim na terra como no céu”. Mateus 6:10. Nem sempre a vontade de Deus é a nossa vontade. Nós idealizamos “sermos felizes à nossa maneira”, e por esta razão é que se estabelece o conflito das vontades.

Às vezes nos enredamos com as nossas imaginações, que até parecem se plasmarem nos ideais de Cristo, como por exemplo, sermos missionários, construirmos uma Casa da Igreja, fazermos cursos bíblicos, programas de rádio, de televisão e tantas outras coisas, que no íntimo procuram promover a nossa vontade, e assim nos tornamos realizados, satisfeitos e até orgulhosos.

Tenho aprendido ao longo de trinta e seis anos de ministério, que para conhecer a vontade de Deus,  tenho que me humilhar, (Tiago 4:10). Ou então, Deus o fará por mim. (Deuteronómio 8:2).

Aprendi que “fui feito do pó, e que ao pó voltarei” e que “a nova vida que há em mim, é o Cristo”. Na teologia Paulina está escrito: “Cristo em nós, a esperança da glória. Não vivo mais eu, mas Cristo vive em mim”.

Eu, o Amílcar, sou uma nova criatura, e devo viver de acordo com a vontade d’Aquele que me resgatou da morte eterna, e me transportou para o Seu Reino.

Jesus ensinou os seus discípulos de que “se a semente não morrer, não pode germinar”. Com este ensino, aprendemos que Deus não está interessado nos nossos planos, porque Ele tem um plano para nós, idealizado antes da fundação do mundo.

Há uns anos atrás, Paul Yong Cho no seu livro Quarta Dimensão, agitou o mundo cristão, ao afirmar que cada um receberia o que  pudesse imaginar em seus sonhos. Como resultado deste ensino, muitos rapazes e moças, começaram a imaginar companheiros de olhos azuis, castanhos, altos ou baixos, conforme os seus gostos. Não estou certo de que tivessem alcançado os seus desejos.

O melhor que podemos desejar para o novo ano, é vivermos de acordo com os ideais de Cristo. Se este for o desejo do nosso coração,  que até nos pode levar às lágrimas, Ele fará que sonhemos com o Seu  plano.

Com esta revelação profundamente marcada no nosso coração, começará a nascer em nós, pela ação do Espírito Santo, a Obra. Deus dará todos os recursos, e fará que percorramos a carreira que nos foi proposta antes da fundação do mundo, (Hebreus 12:1).

É imperativo sabermos que a nossa ação, como discípulos de Cristo, consiste em praticarmos quotidianamente os ensinos de Jesus no Sermão da Montanha, (Mateus 5, 6 e 7), que é o amago do amor a Deus e ao próximo.

Também servirá para testar a vontade de Deus  no nosso viver cristão. Aquele pois que não cuidar em praticar esta doutrina é considerado de homem imprudente, (Mateus 7:26). Certamente que Deus não negará bem algum a todos aqueles que de todo o coração O amam. Estes são os bem-aventurados quem Deus ouve, como está escrito:

“E esta é a confiança que temos Nele, que se pedirmos alguma coisa, segundo a sua vontade, ele nos ouve. E, se sabemos que nos ouve em tudo o que pedimos, sabemos que alcançamos as petições que lhe fizemos”, (I João 5:14-15).

 

O pastor Rick Warren convocou cristãos evangélicos para se juntarem aos católicos na defesa da família tradicional. A iniciativa aconteceu após sua visita ao Vaticano, onde encontrou-se com o papa Francisco durante um evento que discutiu como a Igreja Católica deve enfrentar os desafios do século XXI a respeito da família.

O renomado pastor e escritor, líder da megaigreja Saddleback Church, disse que “temos muito mais em comum do que o que nos divide”, e exemplificou: “Nós acreditamos na Trindade, na Bíblia, na Ressurreição, na Salvação através de Jesus Cristo. Essas são as grandes questões”, pontuou.

O argumento de que cristãos católicos e evangélicos possuem mais em comum do que de oposto foi usado para reforçar a urgência de união de forças em “defesa da santidade da vida e do casamento”.

Em quase todos os países ocidentais, de maioria cristã, há movimentos sociais que são considerados pelos líderes religiosos como ofensivos à tradição cristã, como o casamento de pessoas do mesmo sexo e campanhas pela legalização do aborto.

Warren, que é conhecido pelo livro “Uma Vida Com Propósitos”, tratou de minimizar as divergências entre evangélicos e católicos a respeito da figura da virgem Maria: “Às vezes, os evangélicos acreditam que os católicos adoram Maria como se ela fosse Deus, mas isso não é exatamente a doutrina católica. As pessoas perguntam ‘por que estão orando aos santos?’ E quando você entender o que eles acreditam você vai entender que há muito mais em comum que temos com os católicos romanos”, disse o pastor.

Ao final, Warren pontuou que as semelhanças não excluem os pontos de embate: “Ainda existem diferenças reais, sem dúvida. Mas o mais importante, se você ama Jesus, estamos no mesmo time”.

A revista Época divulgou sua tradicional lista das 100 pessoas mais influentes na sociedade brasileira durante o ano que se encerra, e o pastor Silas Malafaia e outras figuras do meio evangélico foram listados.

O líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo (ADVEC) já havia sido mencionado nos anos de 2011 e 2012, e agora retorna à seleção da revista.

Nesse ano de eleições, Malafaia voltou a figurar no cenário nacional por causa dos apoios manifestados a candidatos de oposição à presidente Dilma Rousseff (PT).

No primeiro turno, apoiou o pastor Everaldo Pereira (PSC-SP), que teve sua candidatura ofuscada por Marina Silva (PSB), que foi alçada ao posto de cabeça de chapa da coligação Unidos pelo Brasil após a fatídica morte de Eduardo Campos (PSB) e também é mencionada na lista de Época.

Marina, aliás, chegou a liderar as pesquisas de intenção de voto para o segundo turno, mas se viu alvo de ataques intensos do PT. Toda a artilharia usada pelos apoiadores de Dilma surgiu após o episódio em que o pastor Malafaia questionou propostas para a comunidade LGBT no programa de governo de Marina Silva.

Embora a ex-senadora e ex-ministra negasse que as publicações de Malafaia no Twitter a tivessem influenciado na decisão de rever as propostas à comunidade LGBT, os adversários políticos decidiram usar o episódio para confrontar sua candidatura, e ela terminou fora do segundo turno, manifestando apoio a Aécio Neves (PSDB).

Outros evangélicos que surgem na lista são o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), membro da bancada evangélica e pré-candidato de seu partido para a presidência da Câmara dos Deputados; e o jogador Neymar, atacante do Barcelona e da Seleção Brasileira.

Marina

Após receber 22 milhões de votos e ficar em terceiro lugar na disputa para a presidência da República, a missionária assembleiana foi eleita pela revista FT Magazine, publicada pelo influente e tradicional jornal britânico Financial Times, como a mulher mais influente da política mundial.

O ranking denominado “Women of 2014” elencou uma lista de mulheres com vasta influência na política de seus países e até internacional.

No editorial que divulgou Marina como vencedora da lista de mulheres mais influentes da política mundial, a revista apresenta um perfil da ex-senadora e um artigo do economista Eduardo Giannetti sobre ela: “Eu acho que uma liderança nacional com as características de Marina é rara em qualquer lugar do mundo. Ela está na linha de Nelson Mandela, ou Mahatma Gandhi ou Martin Luther King, um líder que está fundamentada na ética e valores”, resumiu.

Confira as fotos: