A igreja evangélica brasileira está entrando em sua melhor fase! Dados do Censo Demográfico divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que o número de evangélicos no Brasil aumentou 61,45% em 10 anos. Tudo graças à ação do Espírito Santo sobre a nossa nação. Pois, ainda que estratégias sejam usadas e a compreensão teológica se torne cada vez mais clara, as dinâmicas de crescimento e de multiplicação de igrejas serão insuficientes se não houver o Espírito para convencer o coração do povo.

Em uma perspectiva mundial o evangelho já atingiu mais de 22.000 nações. A Bíblia já foi traduzida para mais de 2200 idiomas. E nações que mantinham a porta fechada para a pregação da Palavra de Deus, hoje recebem centenas de missionários. Ainda assim, existem barreiras que precisam ser ultrapassadas. Não apenas fora do Brasil, mas em nossa nação existem barreiras que impedem o evangelho de se expandir.

A expansão do evangelho depende muito mais do comportamento cristão do que do comportamento do mundo. Por exemplo, não é produtivo para o evangelho de Jesus Cristo defender que o cristianismo seja aceito como religião global. Primeiro, porque o cristianismo não pode ser visto pelo mundo como religião, nem deve se igualar as religiões globais. Segundo, porque ao decidirmos deixar de sermos religiosos para seguir os ensinamentos de Cristo, também precisamos deixar de julgar o mundo e suas religiões para anunciar as verdades de Cristo.

Não podemos colocar um altar no meio de outro. Não devemos querer substituir a religião das pessoas. Nossa mensagem deve ser de esperança e salvação. E está mensagem só será aceita se o Espírito Santo de Deus estiver no negócio. É ele quem convence o homem do pecado da justiça e do juízo.

A missão de pregarmos o evangelho e anunciarmos as boas novas não podem ser interrompidas por diferenças em nossas crenças, valores e preceitos. Não falo de valores doutrinários, pois estes são insubstituíveis, mas de costumes religiosos, de valores impostos pelo homem, sem bases em Cristo e sem a intenção de promover sua boa, perfeita e agradável vontade.

O mapa religioso apresentado pelo IBGE também mostra que o Brasil continua sendo um país de diversidade religiosa. E isso é ruim. Não do ponto de vista religioso, mas cristão. Pois isso mostra que os evangélicos, apesar do crescimento, ainda não conseguiram apresentar a população o verdadeiro caráter do cristianismo.

O Rio de Janeiro tem a maior proporção de espíritas, Uberaba em MG tem mais de 90% de espiritas.   São Paulo concentra mais seguidores de religiões orientais. Porto Alegre tem a maior proporção de praticantes de religiões afro-brasileiras. Vitória é a cidade mais evangélica entre as capitais. Teresina tem a maior proporção de católicos e é em Boa Vista que há mais pessoas sem religião.

O Rio Grande do Sul não é apenas o Estado com maior número de praticantes de religiões afro-brasileiras, mas é também o Estado menos evangelizado da nação brasileira. O que isso significa? Significa que o Rio Grande do Sul é o Estado mais propício para receber um avivamento genuíno.

Temos também as nações indígenas que são o povo menos alcançado ainda em nossa nação, pois ainda há muitas tribos que nunca tiveram contato com o evangelho.

Porém, nestes três últimos anos o número de índios salvos aumentou em 40%, mesmo com a proibição da entrada dos missionários nas reservas indígenas, ainda assim o Espirito Santo está agindo no meio deles.

Sim, pois a essência da pessoa do Espírito segue apenas um firme propósito em sua função na Igreja de Cristo, que é de conversão dos perdidos e de proporcionar o avanço missionário.

Envie um comentário