O pastor Rick Warren convocou cristãos evangélicos para se juntarem aos católicos na defesa da família tradicional. A iniciativa aconteceu após sua visita ao Vaticano, onde encontrou-se com o papa Francisco durante um evento que discutiu como a Igreja Católica deve enfrentar os desafios do século XXI a respeito da família.

O renomado pastor e escritor, líder da megaigreja Saddleback Church, disse que “temos muito mais em comum do que o que nos divide”, e exemplificou: “Nós acreditamos na Trindade, na Bíblia, na Ressurreição, na Salvação através de Jesus Cristo. Essas são as grandes questões”, pontuou.

O argumento de que cristãos católicos e evangélicos possuem mais em comum do que de oposto foi usado para reforçar a urgência de união de forças em “defesa da santidade da vida e do casamento”.

Em quase todos os países ocidentais, de maioria cristã, há movimentos sociais que são considerados pelos líderes religiosos como ofensivos à tradição cristã, como o casamento de pessoas do mesmo sexo e campanhas pela legalização do aborto.

Warren, que é conhecido pelo livro “Uma Vida Com Propósitos”, tratou de minimizar as divergências entre evangélicos e católicos a respeito da figura da virgem Maria: “Às vezes, os evangélicos acreditam que os católicos adoram Maria como se ela fosse Deus, mas isso não é exatamente a doutrina católica. As pessoas perguntam ‘por que estão orando aos santos?’ E quando você entender o que eles acreditam você vai entender que há muito mais em comum que temos com os católicos romanos”, disse o pastor.

Ao final, Warren pontuou que as semelhanças não excluem os pontos de embate: “Ainda existem diferenças reais, sem dúvida. Mas o mais importante, se você ama Jesus, estamos no mesmo time”.

Envie um comentário